Isolamento Acustico Industrial

Barreiras sonoras. Cabines de aço. Atenuadores e escapamentos acusticos.
Saiba qual o melhor tratamento e equipamento para o seu projeto!

  • Descrição
  • Características Técnicas
  • Informações
  • Certificação e Garantia
  • Downloads
    1. Vídeo

Descrição


Isolamento Acústico é a técnica utilizada para não deixar passar o som de um para outro ambiente, através do uso de diversos materiais densos, pesados, entre outros, que consigam amortecer e dissipar a energia sonora (chapas metálicas,vidros, madeira maciça, parede de tijolo maciço, mantas de borracha, cortiças, etc.). O Isolamento, como o nome já diz, tem o objetivo de impedir a passagem/saída dos sons entre distintos ambientes, entre edificações e o ambiente.

No isolamento acústico para indústrias, o conceito é muito parecido com o utilizado na construção civil. O processo consiste em se criar barreiras que isolem o som e/ou sistemas acústicos que atenuem os ruídos em todas as situações necessárias.

Os materiais, produtos e equipamentos mais utilizados para um bom isolamento acústico são:

- Drywall
- Lã de Pet
- Porta Acustica
- Cabines de som
- Visor Acustico
- Atenuadores de ruido
- Venezianas industriais
- Piso acustico ou tablado
- Barreiras de som

*Importante: Espuma Acustica não isola!
A vibrasom não realiza instalações, mas fabricamos e fornecemos todos os materiais citados.

 


Características Técnicas

 

Tabela de Decibéis com Maiores e Menores volumes sonoros possíveis:

194 dB – Bomba Atômica;
184 dB - Maior recorde som automotivo
180 dB - Lançamento de foguete a 30 m
130 dB – Armas de fogo
120 dB – Decolagem de avião a jato
120 dB - Bateria acustica
116 dB – Saxofone
115 dB – Show de rock a apenas 2-3 metros da caixa de som (encostado).
110 dB - Bar Lotado (O volume em um bar lotado, com muita conversa e música ao vivo fica em torno dos 110-115dB.)
105 dB – Buzina (É o volume médio de uma buzina a 8 metros.)
100 dB – Martelete perfurador
92 dB - Guitarra ligada no amplificador
90 dB – Piano acustico
80 dB – Despertador de campainha
75 dB - Carro Ligado (É o volume médio dentro de um carro com motor ligado, vidros fechados e carros passando perto.)
70 dB – Aspirador Moderado
65 dB - Ronco humano
60 dB – Conversação alta
50 dB – Conversação normal
40 dB – Conversação silenciosa (Em uma conversa a dois em tom de voz baixa quase sussurrando.)
30 dB – Biblioteca (Em uma sala de espera, em “total” silêncio.)
20 dB – Na superfície da Terra. O volume de 20dB é considerado o limite do silêncio. Não se baixa mais do que isso.

Fisicamente falando, o volume dobra de intensidade a cada 3dB.
Portanto, o dobro de 60dB é 63dB, o dobro de 95dB é 98dB e assim por diante. Porém, no ouvido humano, por não ouvir em escala (Bell), a sensação de volume dobrado é entre 8 e 10dB.
O melhor volume para ouvir música com muita emoção é entre 90 e 105dB com picos de até 110dB por poucos minutos dentro de uma margem de segurança. Acima disso, evite ao máximo.

O que é um decibel?

É a unidade utilizada para medir o volume (intensidade) do som em um ambiente. Para isso, é usada uma escala logarítmica que expressa a intensidade do barulho em decibéis (dB).

Qual maior volume fisicamente possível?

O maior volume possível de ser atingido é 194 dB.
Não se passa disso pelas leis da física. Nem com 1000 bombas atômicas.

Como se mede o volume do som?

Para se “medir” o volume, se utiliza um equipamento chamado decibelímetro. (Não vendemos)
Os disponíveis no mercado geralmente medem entre 30 dB e 130 dB.

Lei do silêncio e Decibéis permitidos

Segundo a lei do silêncio, que é um conjunto de leis federais, municipais e estaduais, o barulho produzido não pode ser maior do que 50dB entre as dez horas da noite e as sete da manhã. Durante o dia, o nível permitido é de 70dB.

Qual o nível de decibéis nocivos à saúde?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), sons com mais de 55dB já podem estressar e prejudicar a saúde. A partir de 85dB o barulho já pode ser suficiente para causar a perda da audição. O dano depende da intensidade do som e do tempo de exposição a ele. Por isso, fique atento, sempre que for necessário falar mais alto para que alguém escute o que você está falando, o barulho ambiente está mais alto do que deveria.
Nível de ruído dB(A) e Limite de exposição diária aconselhável:

85 dB – 8 Horas
86 dB – 7 Horas
87 dB – 6 Horas
88 dB – 5 Horas
89 dB – 4 Horas
100 dB – 1 Hora
110 dB – 15 Minutos
115 dB – 07 Minutos


Informações

 

Como fazer isolamento acustico em setores industriais ?


A primeira etapa trata-se de verificar se os níveis sonoros estão acima dos limites permitidos por lei.  A avaliação do ruído ambiental no Brasil é realizada conforme recomendações e critérios de legislação em nível federal, estadual e municipal, prevalecendo a mais restritiva.
Os níveis sonoros para o ruído aéreo máximo também devem respeitar os limites para ambientes internos, em função de sua finalidade de uso, determinados pela NBR 10152. Caso os níveis sonoros medidos estejam acima do permitido, é necessário que o emissor (seja ele pessoa física ou jurídica) reveja o plano de operação das máquinas ou mesmo recorra a soluções técnicas como intervenções físicas no espaço para adequação acustica seja em pequenas instalações domésticas ou grandes projetos industriais.
O enclausuramento acústico - isolamento acústico, é uma técnica de confinamento de máquinas e equipamentos geradores de ruído, ao mesmo tempo que permite a troca de ar e ventilação dos motores. O enclausuramento pode ser total ou parcial, a depender dos objetivos acústicos desejados. A cabine de enclausuramento é construída a partir de materiais rígidos e pesados com resistência mecânica e durabilidade (como chapa de aço simples ou dupla), assumindo a função de barreira e protegendo o equipamento. Em determinados casos, são instalados visores nas portas das cabines para permitir melhor monitoramento dos equipamentos enclausurados. As chapas de aço, comumente utilizadas nas cabines, são materiais reflexivos. O tratamento interno das cabines com materiais porosos ou fibrosos de absorção, como mantas de espuma ou lãs minerais com resistência comprovada ao fogo, é capaz de aumentar a eficiência acústica da cabine. A ventilação dos motores pode ser obtida a partir da utilização de atenuadores e exaustores tratados, cuja função é permitir a troca de ar e calor entre os ambientes externo e interno e, ao mesmo tempo, evitar a transmissão de ruídos ao exterior. O dimensionamento de atenuadores varia em função de diversos requisitos mecânicos indicados em projeto, e o espaço disponível para colocação do atenuador no ambiente. Além do isolamento e tratamento das superfícies reflexivas das cabines, as máquinas ou a própria cabine devem ser apoiadas sobre amortecedores (como materiais resilientes, molas, borrachas especiais e neoprene) para impedir a transmissão de vibrações para a estrutura da edificação.

A transmissão de vibrações de máquinas e equipamentos também pode ser controlada. Ar-condicionado, bombas de recalque e até mesmo tubulações devem ser isolados da estrutura da edificação a partir de amortecedores ou coxins. Bombas de água gelada e de condensação, chillers e torres de resfriamento dos sistemas de ar-condicionado, por exemplo, devem ser fixados sobre bases de inércia e apoiados sobre amortecedores de mola ou calços de borracha. Mas existe uma infinidade de modelos de molas e amortecedores, sendo que somente o engenheiro mecânico saberá qual é o modelo e marca ideal para a sua aplicação.
Em torres de resfriamento, podem ser instalados atenuadores de ruído, tendo estes dispositivos a função de proporcionar a atenuação dos ruídos causados pelo conjunto de motores que promovem a movimentação do ar no interior da torre. Os atenuadores permitem a passagem de fluxo de ar nas torres de resfriamento atenuando o som através de estruturas lamelares na maioria dos casos. Estes dispositivos são eficientes para atenuar o ruído em diversos valores de vazões e velocidades de fluxo, mas deve ser dimensionado de acordo, sendo fabricados sob medida para cada aplicação. É um produto de alta resistência e durabilidade, geralmente fabricado em aço galvanizado e com preenchimento em lã de pet. O atenuador de ruído conta com proteção mecânica em véu de vidro e/ou tela de chapa de aço. Atenuadores de ruído podem também ser utilizados em salas de máquinas, chillers, condensadoras, salas de grupos geradores, exaustores, entradas e saídas de fluxos turbulentos, laminares de alta velocidade, entre outros locais.
Outras fontes em edificações, como elevadores, também devem ser tratados. Os motores e acionamentos dos elevadores, por exemplo, emitem ruídos que atingem, principalmente, os moradores dos pavimentos superiores. As soluções acústicas, nestes casos, podem ser a aplicação de materiais de isolamento e absorção, ou mesmo a substituição dos equipamentos antigos por outros mais modernos. Mas lembre-se que cada caso é um caso, sendo que não há uma solução genérica. O painel elétrico também é bastante ruidoso em seus contatos, visto que ele transmite vibração e dá picos de ruído que causam bastante incômodo.

Fique por dentro
de todas novidades!

Somos uma empresa dedicada ao desenvolvimento, manufatura fornecimento de produtos par controle de ruído e condicionamento acústico.

Fique por dentro de todas novidades!

Estrada Sadae Takagi, 204
São Bernardo do Campo/SP

11 4393.7900
vibrasom@vibrasom.ind.br

VIBRASOM TECNOLOGIA ACÚSTICA LTDA - Todos direitos reservados.

Desenvolvido por G5SEO Soluções.
ptenes